Segundo a Abravest, o mercado brasileiro de moda plus size movimenta anualmente R$5 bilhões 

Já a Inteligência de Mercado aposta quem em 2016, o setor movimentou 200 milhões de reais só na capital paulista

Aconteceu dia 29/06, no Espaço Contemporâneo, nos Jardins, em São Paulo, a vigésima edição do Mulheres Reais Fashion Show.

Realizado desde 2009, o evento promove grifes dedicadas à consumidora que usa a partir do manequim 44, ou seja, a maior parte da população feminina brasileira.

Nesta edição Verão 2018, cinco marcas tradicionais deste segmento apresentam looks da nova coleção: Talento, Ênfase, Tamanhos Nobres, Acqua Rosa Moda Praia e Magnólia Lingerie.

“O desfile prova que elegância, estilo e sensualidade não são exclusividade das magras”, afirma o criador e diretor do evento, Adilton Amaral. “Jamais fazemos apologia da obesidade, apenas damos visibilidade a uma consumidora que até pouco tempo era ignorada pela indústria da moda.”

“A mulher plus size compra muita roupa quando encontra lojas e marcas que valorizam sua silhueta”, explica a consultora de moda Monica Casareggio, membro da equipe do desfile. “Redes de varejo já perceberam o lucro que podem ter com esse perfil de consumidora e têm oferecido cada vez mais opções de peças.”

De acordo com o estudo ‘Mercado Potencial de Moda Plus Size 2017’, elaborado pelo IEMI (Inteligência de Mercado), 30,4% das empresas de moda feminina do Brasil já incluem o plus size em suas linhas de produção.

A mesma empresa de tendências concluiu que o mercado de moda plus size no varejo movimentou 200 milhões de reais na capital paulista, em 2016, aumento de 11% em relação ao ano anterior, apesar da crise econômica. De 2013 ao ano passado, a produção de peças plus size no país cresceu de 42 milhões para 48 milhões de unidades.

Segundo a Abravest (Associação Brasileira do Vestuário), o mercado brasileiro de moda plus size movimenta anualmente 5 bilhões de reais.

No último domingo (2), Adilton Amaral embarcou para uma viagem de pesquisa de moda plus size. O profissional visita lojas e fábricas localizadas em Paris, Londres e Lisboa. “O objetivo é trazer novidades para a próxima edição do desfile”, revela.