Por: Aldair dos Santos e Lucas BarbosaJornalistas

O estudante do curso de Ciências Sociais da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Matheus Amaral, de 26 anos, divulgou na noite desta quinta-feira (17), em sua página no Facebook, um vídeo com o objetivo de protestar contra as mortes de homossexuais que vem assustando a cidade. Em menos de 24 horas o vídeo alcançou mais de 1 milhão de visualizações e mais de 20 mil compartilhamentos.

Estudante faz vídeo emocionante em protesto contra mortes de homossexuais em Uberlândia

Estudante faz vídeo emocionante em protesto contra mortes de homossexuais em Uberlândia

Em frente aos pontos de ônibus na Praça Tubal Vilela, no centro de Uberlândia (MG), Matheus Amaral vendou os seus olhos com um pano vermelho ao lado de uma faixa com os dizeres “Sou gay, você me abraça ou me mata?”. A intenção do estudante era interagir com as pessoas que passavam pelo local. Pelo vídeo, inicialmente é possível verificar que algumas pessoas não leram a mensagem do cartaz e nem mesmo observaram a manifestação do estudante. Mas, para a surpresa de Matheus Amaral, a quantidade de pessoas que se sensibilizaram e o abraçaram foi maior que aquelas que não deram importância para o manifesto. Como pode ser observado no vídeo, Matheus recebeu o abraço de várias pessoas, crianças, jovens, adultos, mães, bebês e idosos.

Em conversa exclusiva com o site Imprensa & Mídia, Matheus explicou que a sua intenção é chamar a atenção da sociedade para uma realidade assustadora em Uberlândia. “A preocupação na verdade é com todo mundo e com a capacidade que algumas pessoas ainda têm de pensar que sexualidade define alguma coisa e ainda agir com violência quando não se é igual todo mundo. Quero que as pessoas assistam ao vídeo reflitam e se inspirem”, disse.

Matheus Amaral - Divulgação

Matheus Amaral – Divulgação

Sobre as mortes de homosexuais em Uberlândia (MG)

Em menos de 20 dias, três homossexuais foram encontrados mortos em Uberlândia (MG). Dois deles desapareceram dias antes dos corpos serem localizados. O corpo do dentista Helton Ivo Botelho Cunha foi encontrado no último domingo (13) debaixo da ponte do Rio Tejuco, próximo a MGC-455. O corpo do jovem Guilherme Pagotto foi encontrado em estado de decomposição em uma mata as margens da MGC-455 no dia 26 de outubro.

Além destes, há também o caso do cabeleireiro Maximiliano de Oliveira, de 47 anos, que foi encontrado morto no dia 31 de outubro, dentro do salão de beleza, com um fio elétrico enrolado no pescoço. Neste último caso, a princípio a polícia trabalha com a possibilidade de um suicídio. O Núcleo de Diversidade Sexual (NUDS) na cidade também recebeu a informação sobre um homem de 40 anos, homossexual, que está desaparecido desde a última quinta-feira (10).

Três jovens de 18, 27 e 28 anos, suspeitos de envolvimento no assassinato do dentista Helton Ivo Cunha, foram presos nesta segunda-feira (14). A Polícia Militar chegou até os suspeitos após denúncia feita ao Ministério Público. A ação foi uma parceria da Promotoria de Crimes Contra a Vida, juntamente com a Patrulha de Prevenção e apoio da Polícia Militar. Nesta sexta-feira (18), o jovem Thiago de Matos Ferreira, de 28 anos, confessou ter matado também o atendente de telemarketing Guilherme Duarte Pagotto, de 23 anos, conforme já suspeitava o delegado de homicídios Vitor Dantas.

Veja vídeo de Matheus Amaral: